Notícias

Décimas Jornadas Técnicas Internacionais de Resíduos (JTIR)

A AVE marcou presença nas Jornadas Técnicas Internacionais de Resíduos (JTIR), que decorreram entre 21 e 23 de Novembro. Assumindo-se como patrocinador do evento, teve também oportunidade de participar num dos painéis temáticos com a apresentação realizada pelo administrador Sandro Conceição.

O sector dos resíduos em Portugal tem pela frente um enorme desafio quando confrontado com os níveis atuais e as metas definidas pela União Europeia.

Esta situação abre ao sector a oportunidade de ajustar as soluções já implementadas no tratamento de resíduos urbanos para garantir o cumprimento das metas definidas. Foi anunciado no evento que a revisitação do PERSU 2020 terá um papel fundamental e terá como objetivos gerar mais valor ambiental, económico e social no tratamento de resíduos em Portugal.

A recolha de resíduos é tema prioritário para o Setor, e nesta área, as vertentes da “recolha seletiva porta-à-porta”, da “recolha de bioresíduos”, “Sistemas payt”, entre outros.

Foi debatido, no domínio da Valorização de Resíduos, as questões da operação dos TMB e qual o melhor destino a dar à fração RESTO, tendo este tema sido apresentado pela AVE, do qual se destacam os seguintes aspetos:

1 - A necessidade de garantir de qualidade técnica dos CDR provenientes da fração resto (redução do conteúdo orgânico e da humidade). Condição essencial a verificar para que a indústria cimenteira garanta o consumo dos CDR’s produzidos pelos TMB.

2 - Para que tal se verifique existem soluções que devidamente integradas permitem a secagem dos resíduos. Estas soluções requerem a realização de investimentos que devem ser elegíveis em quadros de financiamento comunitários.

3 - A utilização da TGR para diferenciar as opções de destino final, penalizando os resíduos colocados em aterro é uma das medidas necessárias para aumentar a atratividade dos CDR’s e realizar a desejada mudança.

Nesta intervenção a AVE apresentou publicamente a disponibilidade de consumo das fábricas de cimento das empresas associadas e quais as razões que limitam atualmente o consumo dos CDR’s provenientes da fração Resto dos TMB.